24.2 C
Dourados
segunda-feira, agosto 15, 2022

Barroso dá aval para PF investigar negacionismo de Bolsonaro na pandemia até as eleições

Investigação tem como base relatório final da CPI da Covid que diz que houve "participação efetiva do presidente, de seus filhos na criação e disseminação das informações falsas sobre a doença"

- Publicidade -

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu a um pedido da Polícia Federal, com aval da Procuradoria-Geral da República (PGR), e prorrogou por mais 60 dias a investigação sobre a conduta de Jair Bolsonaro (PL) durante a pandemia da Covid-19. Com a decisão, o prazo se estende até 2 de outubro, data em que será realizado o primeiro turno das eleições.

A investigação tem como base o relatório final da CPI da Covid, que afirma que houve uma evidente omissão do governo sobre o combate à Covid e a “participação efetiva do presidente da República, de seus filhos, de parlamentares, do primeiro escalão do governo e de empresários na criação e disseminação das informações falsas sobre a doença”.

Além de Bolsonaro, os filhos Flávio e Eduardo, e deputados e ex-ministros como Ricardo Barros, Carla Zambelli, Osmar Terra, Bia Kicis, Carlos Jordy e Onyx Lorenzoni são investigados.

“Essas condutas colocaram a saúde das pessoas em risco, uma vez que contribuíram para o rápido incremento da contaminação pelo coronavírus, pelo surgimento de nova cepa do vírus e pelo aumento do índice de ocupação dos leitos hospitalares e, consequentemente, para a morte de milhares de brasileiros”, diz o texto final da CPI. (Plínio Teodoro/Revista Fórum).

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Últimas Notícias

- Publicidade-