24.2 C
Dourados
segunda-feira, agosto 15, 2022

Marquinhos quer aliar desenvolvimento e turismo

Candidato do PSD ao governo do MS vai incentivar modelos sustentáveis de produção para aliar desenvolvimento e turismo

- Publicidade -


O pré-candidato do PSD ao Governo de Mato Grosso do Sul, Marquinhos Trad, vai apostar no desenvolvimento sustentável para aproveitar o potencial produtivo do Estado e ao mesmo fortalecer as atividades turísticas, utilizando a vitrine Pantanal e suas possibilidades de crescimento

“Somos o Estado do Pantanal, Patrimônio Natural da Humanidade e temos a obrigação de lutar pelo trabalho conjunto. Vamos trabalhar políticas públicas integradas que não só invistam no fortalecimento do setor agropecuário, mas também na preservação do meio ambiente, com modelos sustentáveis de produção e fomento das atividades turísticas”, garantiu.

Marquinhos aposta no potencial turístico a ser explorado no Estado, reconhecido internacionalmente pelo ecoturismo, ainda que muitas regiões não recebam o incentivo que deveria.

“Temos o Pantanal, um dos mais importantes biomas do mundo. A região de Corumbá, os municípios de Jardim, Bodoquena, Costa Rica e tantos outros que não recebem o incentivo que deveriam por parte do Governo do Estado. Vamos incentivar roteiros turísticos que aproveitem ao máximo o nosso grande potencial. Falta organização para que o Estado cresça neste importante setor”, observou.

Na avaliação de Marquinhos, é possível conciliar produção e preservação ambiental, desde que o governo tenha sensibilidade de se preocupar com todos os setores envolvidos. Ele cita como exemplo a pesca e toda complexidade que envolve o setor.

“Na região de Aquidauana, por exemplo, 3.500 homens e mulheres que vivem da pesca passam por momentos de dificuldade e não recebem ajuda do Governo do Estado. Não recebem uma cesta básica como apoio. São cinco meses sem saber se terão o que comer no dia seguinte. Tem que ter este cuidado com quem sobrevive desta atividade. Vamos adotar políticas de preservação do meio ambiente e espécies, mas também garantir renda para os pescadores profissionais e ribeirinhos. Criar oportunidades e um plano para assistência alimentar e de necessidades básicas. Eles necessitam de um governo participativo, que auxilie e incentive o crescimento de todo o Estado”, concluiu. 

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Últimas Notícias

- Publicidade-