20.7 C
Dourados
sábado, maio 18, 2024

Assembleia em xeque

Indiciamento do deputado Neno Razuk, por envolvimento com o jogo do bicho, constrange todo o parlamento estadual

- Publicidade -

Menos mal para suas excelências, os nobres deputados estaduais, que o ano de 2026 está longe, ainda, e que por enquanto a reeleição, embora pauta perene, não seja prioritária. Se 2024 fosse ano de eleição estadual certamente que uma das situações mais constrangedoras já vividas pelo dito Palácio Guaicurus afetaria o projeto de muitas dessas figuras impolutas – algumas nem tanto, mas que já posam como tal – da política do Mato Grosso do Sul. Ou aqueles que estufam o peito para se referir à Casa como Parlamento (assim, com pê maiúsculo) puxam a fila, cortando a própria carne, com um posicionamento sério em relação à situação do deputado douradense Neno Razuk Filho – indiciado pelo Judiciário como o novo capo do jogo do bicho na capital – ou vai por água abaixo todo esforço na tentativa de mostrar que foi-se o tempo do compadrio com os vizinhos do Parque (dos Poderes). A menos que o pimpolho da ex-prefeita Délia Razuk seja muito convincente na arte de tapar o Sol com uma peneira. Neste caso, renegando a herança do pai, Roberto Razuk, não só no que concerne ao mandato de deputado, mas, principalmente, aos “empreendimentos” familiares.

Sarna galega – Pior, para o império dos Razuk, é que a TV Morena resolveu escarafunchar as presepadas do deputado Neno. É manchete dia sim outro também. Isso, mesmo a emissora de seu Zahran tendo em sua linha sucessória familiares que se confundem com os Razuk. No caso, os filhos de Gandhi (o Jamil, irmão de Fahad, o rei da Fronteira, tio de Neno), casado com Ana Karla Peluffo Zahran, filha do todo-poderoso e já saudoso Ueze Elias Zahran. Como se vê, não só os deputados precisam cortar a própria carne, como também a afiliada no estado da vênus platinada. Tudo, claro, em nome do bom jornalismo. Laudir Munaretto, presidente do legislativo douradense, outra vítima da emissora, que o diga.

“Profissa” – Quem achou que ela estava blefando como pré-candidata a prefeita de Dourados pode ir tirando o cavalinho da chuva. Os primeiros vídeos da ex-deputada Bela Barros nas mídias sociais são de dar inveja aos bambambãs da política da terra de seu Marcelino. Até contraplano têm! Detalhezinho básico, fundamental, nesse tipo de trabalho, mas nem sempre incluído no portfólio das “produções” de fundo de quintal, aquelas preferidas pelos já manjados candidatos que carregam escorpião no bolso e que acabam pagando mico com o besteirol coletivo nos “instas” da vida.

Assembleia em xeque
Bela Barros com Carlos Bernardo, nas eleições de 2022 (foto: rede social)

Ia – Guru de mamis Bela, o ex-vereador Marcelo Barros faz mistério sobre o time de marketing da pré-campanha da ex-deputada. “Gente de fora”, limita-se a “informar”. Mas, como quem tem padrinho não morre pagão, ainda mais um padrinho poderoso e visionário como Carlos Bernardo, o CEO da UCP (Universidade Central do Paraguai), bem provável que, uma vez candidata, Bela Barros possa inaugurar uma nova era nas campanhas eleitorais em nível local, podendo usar e abusar do que há de mais moderno na tecnologia – a Inteligência Artificial. Contraplano é fichinha.

Peneiradas – A pouco mais de um mês (6 de Abril) para o encerramento do prazo para quem vai disputar as eleições de Outubro, ainda são 13 os pré-candidatos a prefeito, não incluídos aí aqueles “competentes”, ou seja, os que competem, competem, competem… em tudo que é eleição que aparece em busca, apenas, de uma graninha do fundo partidário para tentar trocar a velha brasília por um “fietinho”, que seja, mais novo. Pelos cálculos de Racib Harb, pré-candidato pelo partido Novo, nessa primeira peneirada a metade fica pelo caminho que vai até as convenções, de onde devem sair uns quatro ou cinco.

Salão Azul – Coube à irmã de Geraldo Resende, a professora Elisabete Ferrari, dar uma pista sobre o futuro do deputado federal tucano, por enquanto também um dos pré-candidatos a prefeito de Dourados. Nos comentários de um post do ContrapontoMS nas redes sociais, em resposta a um desses bolsonaristas fanáticos, ela disse que o “irmão” tem um projeto muito maior do que ser prefeito de Dourados, inegavelmente um antigo sonho acalentado pelo parlamentar. Pelo encurtamento da estrada da vida, e como dificilmente aparecerá alguém para peitar Eduardo Riedel para a reeleição, bem provável que Geraldo tente transformar em realidade outro sonho. Não só dele, como de toda a população douradense: ser, efetivamente, o primeiro senador (Soraya Thronicke não conta) eleito pela região. Como já se mudou de mala e cuia para Campo Grande, pode ser também que esteja de olho numa confortável aposentadoria no também tão sonhado Tribunal de Contas.

Agora vai – Semana decisiva no tabuleiro da sucessão municipal. O vice-governador Barbosinha deve ter uma conversa definitiva com Eduardo Riedel para saber como fica seu modus operandi no governo a partir de agora, que é pré-candidato a prefeito. Barbosinha tem sido até aqui um vice bastante atuante, e o que é mais importante, sem criar problemas para o titular. Não só bate cartão diariamente no gabinete como corre o estado visitando e entregando obras. E, a exemplo de Lula, dando até umas esticadas até para o exterior.

Bancada Feminina – Se o ex-vice governador Murilo Zauith pode eleger uma vereadora “cavala” – Isa Marcondes, a dona da noite, por que o prefeito Alan Guedes não pode levar uma “potranca” para o Jaguaribe? Pelo menos é o que aponta a primeira pesquisa registrada no TSE e publicada poucos dias atrás, na qual o nome da polêmica e tão criticada ex-secretária de Educação municipal Ana Paula Benitez aparece entre os ponteiros. É aquela velha história, falem bem ou mal, mas falem de mim.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Últimas Notícias

- Publicidade-