18.1 C
Dourados
sexta-feira, junho 21, 2024

Mobilização da Globo para informar sobre tragédia no RS gera recordes de audiência

Além de usar seu jornalismo para orientar vítimas e estimular doações, a emissora vai transmitir shows beneficentes em prol dos desabrigados

- Publicidade -

Apoiada por sua afiliada RBS, a Globo promove a maior cobertura das consequências das chuvas e enchentes no Rio Grande do Sul. Foi criado um programa regional, o ‘Ajuda Rio Grande’, para apoiar a população diretamente atingida pela tragédia e dar visibilidade à onda de doações. 

De 30 de abril a 12 de maio, foram exibidas mais de 70 horas de conteúdo jornalístico sobre o desastre climático e seus efeitos na vida das pessoas, com as imagens atingindo cerca de 72% das residências da Grande Porto Alegre. De 29 de abril a 5 de maio, o canal acumulou a 2ª maior audiência semanal do ano.

Assim que percebeu a gravidade do que ocorria, o jornalismo do Grupo Globo agiu rápido: 68 profissionais – de TV e internet – foram enviados ao RS para apoiar o trabalho da RBS.

Âncoras como William Bonner, do ‘Jornal Nacional’, e Ana Paula Araújo, do ‘Bom Dia Brasil’, passaram a transmitir diretamente de áreas alagadas. Equipes do Rio, São Paulo e Brasília se juntaram na cobertura. 

Os programas de entretenimento também aderiram ao esforço para noticiar. Patrícia Poeta, por exemplo, voltou ao seu estado natal a fim de mostrar no ‘Encontro’ os estragos provocados pela inundação e o resgate de pessoas e animais. 

Desde o início das transmissões da enchente, mais de 107 milhões de brasileiros acompanharam o jornalismo da TV Globo. Na última semana (6 a 12 de maio), os telejornais da emissora ganharam 3 horas adicionais na comparação com uma semana comum.

Neste período, a Globo gerou pouco mais de 27 horas de cobertura da tragédia no ‘Hora Um’, ‘Bom Dia Brasil’, ‘Jornal Hoje’, ‘Jornal Nacional’, ‘Jornal da Globo’ e em telejornais locais.

Marcou a maior audiência semanal no PNT (Painel Nacional de Televisão) na comparação com as quatro semanas anteriores: 12 pontos, presente em 37% dos aparelhos de TV ligados.

Com Bonner em Porto Alegre, o ‘JN’ alcançou mais de 66 milhões de brasileiros, recorde neste ano. No dia 6, registrou o maior índice em sete meses: 26 pontos, segundo aferição da Kantar Ibope. 

Já o ‘Bom Dia Brasil’ impactou 29 milhões de pessoas na última semana. No dia 7, chegou a 10 pontos, a maior audiência às terças desde novembro de 2022. Com amplo espaço à cobertura da calamidade no Sul, o ‘Fantástico’ alcançou mais de 33 milhões de pessoas no último domingo (12). 

Líder entre os canais de notícias, a GloboNews contabilizou 8,2 milhões de telespectadores entre 2 e 11 de maio. Em relação às quatro semanas anteriores, ampliou seu público em 47%. 

Na quinta-feira (9), ficou em 1º lugar entre todos os canais pagos entre 11h05 e 12h26, durante a transmissão do resgate do cavalo Caramelo, em Canoas. Conquistou 21% de participação, crescimento de 191% em comparação com as quatro quintas anteriores.

Entre terça (7) e quinta (9), a emissora teve sinal aberto a não-assinantes no Globoplay para que o público pudesse ter acesso às informações essenciais.

Depois do show de Luan Santana, no Multishow, com arrecadação de fundos ao povo gaúcho, e da edição especial do ‘Domingão com Huck’, também dedicada a doações às vítimas da catástrofe, o ‘Altas Horas’ deste sábado (18) terá homenagens a envolvidos no desastre e vai incentivar mais ajuda humanitária às famílias vulneráveis.

Nos dias 7 e 9 de junho, a TV Globo e o Multishow vão exibir o festival beneficente ‘Salve o Sul’. A Globo fará a divulgação e doará a receita de patrocínios da transmissão para projetos da plataforma ‘Pra Quem Doar’.

As apresentações acontecerão no estádio Allianz Parque, em São Paulo. A programação inclui Chitãozinho e Xororó, Luísa Sonza, Pedro Sampaio, Gloria Groove, Lulu Santos, Pocah, Xamã, entre outros artistas.

Jeff Benício/Blog Sala de TV

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Últimas Notícias

- Publicidade-