16.6 C
Dourados
sexta-feira, junho 21, 2024

Murilo Zauith ‘entra’ na campanha de Marçal Filho

Ex-vice-governador, que vinha relutando em se posicionar, parece ter se decidido pela candidatura tucana

- Publicidade -

De tudo o que rolou até agora nas redes sociais, por conta do trabalho dessa legião de novos “fotógrafos” e “cinegrafistas” de celulares, nada melhor do que a foto que ilustra este post, para contextualizar o processo eleitoral em Dourados, com possibilidade, até, de já se vislumbrar o que mais uma vez está para acontecer por conta do sempre tão ansiosamente aguardado, mas também polêmico e questionável, apoio do empresário Murilo Zauith. Ex-deputado estadual e federal, ex-prefeito de Dourados duas vezes, da mesma forma duas vezes ex-vice-governador, nessas eleições municipais a expectativa desse apoio é ainda mais relevante, pela forma humilhante como Zauith, com todo esse currículo, foi defenestrado do governo de Reinaldo Azambuja, principalmente porque como secretário de Infraestrutura do estado, além de vice-governador, era um dos potenciais candidatos à sucessão estadual, com Dourados perdendo mais uma vez a oportunidade de transformar este sonho em realidade.

Agora, contrariando a promessa de só entrar na campanha eleitoral deste ano na undécima hora, Murilo deu carta branca a seu guru político, José Jorge Leite Filho, o Zito, para coordenar a campanha dos candidatos a vereador da chapa tucana, que provavelmente será encabeçada pelo radialista Marçal Filho. Pelo menos é o que mostram fotos  vídeos que circularam hoje em grupos de redes sociais. Além de Zito, ladeando o radialista em uma reunião com pré-candidatos do União Brasil, o vereador Creusimar Barbosa, aquele para quem o chefe Murilo “é o único político que ele conhece que não é corrupto”. Num segundo plano, na última fila, outro dos mais aguerridos “murilistas”, José Nunes, presidente da Uniao Douradense de Moradores, a poderosa UDAM, que não esconde de ninguém sua torcida pela reeleição do prefeito Alan Guedes.

Não só pelo que parece ser o início de uma possível dissidência no grupo, composto também por vereadores da base aliada de Alan Guedes, como tal dividindo as benesses da dita “barrosa”, principalmente com seus barnabés nos tão cobiçados cargos de confiança e por aí afora. Mas, principalmente, pelo incerteza quanto aos rumos daquele que está ao leme desse barco que, ao final, pode afundar, de novo, com náufragos notórios como Geraldo Resende e José Carlos Barbosa, não por coincidência os dois últimos que vislumbraram porto seguro na saída do Cambira.

Exceção ao vereador Creusimar Barbosa, certamente não muito confortável pela forma compulsória em que é obrigado a viver numa cadeira de rodas, que outros motivos teriam o veterano articulador “londrino” Zito e o “grande líder das pesquisas” Marçal Filho para tanto amargor no semblante? Marçal, aliás, como se estivesse até mesmo sentindo asco. Será que pelo do tal cheiro do povo?

Daí a indecisão de Murilo. Bem provável até que já tenha se decidido pelos tucanos, em que pese o constrangimento de ajudar seu algoz Reinaldo Azambuja. Afinal quem é que aguenta o deputado Zé Teixeira, o dono da candidatura de Marçal Filho, buzinando em seus ouvidos? Até porque são business e mais business envolvidos nessa brincadeira!

Tal qual Zé Teixeira, no entanto, Murilo hoje é um  próspero fazendeiro. Assim, foi-se o tempo em que o dono da Unigran era sempre flagrado naquele famoso gesto de quem parecia estar contando moedinhas caindo no cofre das mensalidades de sua escola. Hoje, melhor que ninguém, até pelos tombos que caiu na estrada da política, aprendeu, e muito, dessa coisa de estouro de boiada. Nenhuma dúvida, pois, que se a vacada ameaçar arrebentar a porteira de uma de suas fazendas ele não vai fazer nada para impedir.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Últimas Notícias

- Publicidade-